educacao category image

Engenharia de Produção


19.jan.15 | 10 Comentários

Oi gente!

Posso estar enganada mas acho que o curso de Engenharia é o que mais vem crescendo nos últimos anos, não acham? 
Até pouco tempo atrás eu não via ninguém falando sobre e agora todos querem. Há vaga de estágio e emprego em quase todas as empresas. Há até concurso público! Alguém dúvida do quanto é promissor ser um engenheiro(a) nos dias atuais?
Para falar sobre essa área eu convidei um dos meus melhores amigos. Apresento-lhes o Matheus. O cara mais sem noção que eu conheço, o mais divertido. Achei que ele não levaria a entrevista a sério, mas não é que levou? Quando o assunto é Engenharia ele se transforma, haha. Vamos conferir?

Matheus dos Santos tem 21 anos e está no 4º período de Engenharia de Produção na Universidade Unigranrio.

Ele conta que escolheu este curso porque sempre gostou de cálculos e não conseguia se ver em outra área. E a escolha pela Produção é porque sempre teve o sonho de participar dos projetos, de por a mão na massa. Ele diz que não consegue se ver em um escritório.

Escolheu cursar na Unigranrio por ser perto de sua casa. Assim ele consegue mais tempo para arranjar um estágio e ter uma “vida levemente social”, risos. Usou a nota do ENEM para ingressar e ainda conseguiu um bom desconto na mensalidade.

A impressão sobre o curso não mudou depois que começou a cursar. Matheus diz que é exatamente o que esperava, com muitos cálculos, é claro.

As aulas são super divertidas. Sempre tem trabalho em grupo e aulas pelo campus da instituição. Os professores são ótimos e ele não tem do que reclamar. Conta que muitos viraram até seus amigos.

É aconselhável que se faça estágio, porém não é obrigatório. Mas Matheus prefere ter como obrigatório e acredita que é ótimo fazer, principalmente para pegar experiência na área. Ele conta que vai começar a procurar esse ano.

Matheus finaliza a entrevista afirmando que a área de Engenharia da Produção é bastante ampla. E que hoje em dia é super difícil ficar sem emprego. É uma área que cresce a cada dia que passa.

Alguém duvida que realmente cresce a cada dia que passa? rs. Os engenheiros estão com tudo! E desejo que você seja super bem sucedido na área, Matheus. Que se dedique e colha todos os frutos, sei o quanto você merece. Muito sucesso!

E vocês, já pensaram em cursar Engenharia? Me contem pelos comentários.

Beijinhos ;*

educacao category image

Educação Física


19.jan.15 | 10 Comentários

Oi gente!

O que eu mais ouvia na minha época de escola era meus amigos falando que queriam cursar Educação Física. Tudo porque amavam jogar bola. Mas vocês acham que isso realmente é motivo? Eu acho que não. É preciso ir muito mais além. E para ajudar a conhecer mais sobre o curso, eu entrevistei o Bruno. Ele já acabou a graduação e falou um pouco mais sobre o curso e o mercado de trabalho. Vamos conferir?

 

Bruno Camargo tem 29 anos e é graduado em Educação Física (Licenciatura e Bacharelado) pela Unisuam.

Bruno conta que escolheu este curso pois era atleta da escola onde estudou e acabou tomando gosto pelo esporte. Quando chegou a hora de escolher uma graduação ele deu preferência para a Educação Física e durante o curso começou a gostar de lecionar.

A escolha da Universidade foi por dois fatos. Primeiro porque na época ele trabalhava de noite e dentre as opções que tinha, a Unisuam era a única que oferecia o curso pela manhã. E o segundo motivo foi pela Universidade ter se adequado bem ao seu orçamento na época. Ele ingressou através do Vestibular e ainda conseguiu uma bolsa de estudo.

Bruno diz que após começarem as aulas sua visão sobre o curso não necessariamente mudou, mas ampliou. Ele fez o Ensino Médio em recreação e por isso já tinha ideia do que encontraria na faculdade.

As aulas sempre foram excelentes e os professores super conceituados no mercado. Ele não tinha do que reclamar.

Quanto ao estágio ele teve que fazer sim. Fez estágio obrigatório em uma escola estadual na Licenciatura e na academia da própria instituição no Bacharelado.

Bruno finaliza a entrevista afirmando: “Vejo o mercado de trabalho em constante crescimento e mudança. A Educação Física é um mercado gigantesco e sua área de atuação é diversa. Mas temos um curso regularizado há pouco tempo, e por isso, o nosso conselho ainda é fraco. Falta mais fiscalização por diversas partes. Muitas faculdades jogam no mercado de trabalho profissionais recém formados com uma formação ruim.”

Vamos confessar que isso está acontecendo em todas as áreas, né gente? É preciso ter muito cuidado com os profissionais que contratamos e confiamos. Principalmente na Educação Física. Às vezes seu professor/personal está te passando uma série que você acha que dará ótimos resultados mas pode acabar te trazendo alguns problemas. Vamos ficar em alerta!

E quanto ao Bruno eu tenho total confiança em seu talento e competência. É super querido e requisitado. Muito sucesso pra você, Bruno! E que você tenha cada vez mais sucesso!

E vocês, já pensaram em cursar Educação Física? Me contem aqui pelos comentários.

Beijinhos ;*

educacao category image

Biologia


18.jan.15 | 16 Comentários

Oi gente!

Em cada entrevista nos surpreendemos com algo. Sempre tem alguma coisa que chame atenção. E eu fiquei super feliz em entrevistar a Roberta. Ela falou sobre algo que eu queria muito que alguém falasse: a importância de um professor na vida acadêmica de uma pessoa. Uns a desanimaram e fez com que quase desistisse. Mas aí surgiu uma outra Universidade, com uma metodologia diferente, e novos professores que fizeram reacender o seu interesse pela profissão de bióloga.

Hoje ela está no 8º período e com a certeza que fez a escolha certa. Vamos conferir?

Roberta Soares tem 22 anos e está no 8º período de Biologia no Centro Universitário Celso Lisboa.

Ela conta que escolheu este curso por sempre ter sido apaixonada por animais e pela natureza. Sempre teve curiosidade sobre as diversas áreas da Ciência.

Roberta iniciou a graduação na Universidade Gama Filho. Com o fechamento da Universidade ela fez transferência para a Celso Lisboa.

Tinha escolhido a Gama Filho anteriormente por ter um bom conceito entre as faculdades particulares. E a Celso Lisboa se tornou uma boa opção por ouvir outras pessoas falarem super bem, e também por ser localizar próxima ao seu trabalho.

Na UGF ela ingressou através do Vestibular e na Celso foi por transferência.

Quando começaram as aulas Roberta ficou super empolgada e cada vez mais apaixonada. Nos períodos posteriores o interesse diminuiu em função do desleixo, pelo menos aparente, dos professores que a fez desanimar por acreditar que o mercado de trabalho seria escasso pra biólogos, que não fosse dar aula ou viver de pesquisa, que é uma área mais complexa e mais restrita.

Com a transferência para a outra Universidade o interesse reacendeu em função da empolgação que transparecia pelos professores e as matérias diferentes da grade da UGF, que a fez enxergar que existe um campo muito vasto e possível para biólogos.

As aulas agora são empolgantes e os professores entusiasmados. Eles transmitem o interesse para os alunos.

Roberta fez estágio obrigatório no sétimo período e fará outro agora no oitavo.

Quanto ao mercado de trabalho ela diz ser muito extenso. Desde laboratórios de análises clínicas e análises ambientais como pesquisadores, gestores ambientais, auditores, monitores ambientais e saneamento. Enfim, uma extensa lista entre as áreas ambientais e de saúde.

Uma linda área pra seguir, né? Eu confesso que nunca pensei em cursar Biologia não. Sempre foi a minha pior matéria na época de escola, rs. Mas super admiro quem faz! E fiquei super contente em saber que o mercado de trabalho é tão extenso assim. 

Muito sucesso, Roberta! E obrigada por dividir um pouco da sua experiência com a gente.

E vocês já pensaram em cursar Biologia? Gostam da área? Me contem aqui pelos comentários.

Beijinhos ;*

Página 2 de 212